Todos os anos, são diagnosticados mais de 15 mil novos casos de câncer bucal no Brasil, segundo o Instituto Nacional do Câncer (INCA), o que torna a doença um problema de saúde pública. E o HPV é o principal fator de risco entre os jovens

Este tipo de câncer acomete, na maioria dos casos, homens acima de 40 anos. De acordo com o Ministério da Saúde, alguns fatores de risco são:

– Tabagismo: 90% dos pacientes com câncer de boca eram tabagistas.

– Álcool: o consumo regular de bebida também aumenta o risco.

–  HPV: o subtipo 16 do vírus está fortemente relacionado ao câncer bucal.

– Radiação solar: exposição ao sol sem proteção aumenta o risco de câncer nos lábios.

Além desses fatores, a falta de higiene bucal e uma dieta rica em gordura e pobre em vitaminas e proteínas aumentam ainda mais o risco de câncer nestas regiões.

HPV é a principal causa entre os mais jovens

O HPV é uma infecção sexualmente transmissível, geralmente associada ao desenvolvimento de câncer de colo de útero. O contágio se dá por via sexual ou oral-genital – que pode levar ao câncer bucal.

Um estudo realizado pela equipe da pesquisadora Sílvia Regina Rogatto, da Universidade Estadual Paulista (Unesp) e do A.C. Camargo, demonstrou que a porcentagem de casos de câncer de amídala com incidência de HPV subiu de 25% para 80% em 20 anos.

Mesmo que o cigarro e o álcool ainda sejam as principais causas do câncer bucal, eles costumam exigir uma exposição prolongada para o desenvolvimento de um tumor, cerca de 15 a 30 anos de consumo.

Outra pesquisa, divulgada, apontou que 32% dos casos de câncer de boca em jovens adultos eram portadores de HPV enquanto nos pacientes acima de 50 anos o vírus estava presente em apenas 8% dos casos.

Identificação do HPV

Existem vários subtipos de papiloma vírus humano (HPV), alguns de baixo risco são relacionados ao aparecimento de verrugas, enquanto os subtipos de alto risco predispõem ao desenvolvimento de tumores malignos.

Para identificar se o paciente tem HPV e qual o subtipo presente, é possível realizar o teste molecular que faz a detecção e genotipagem de 36 subtipos de HPV, inclusive o subtipo 16 que está relacionado ao desenvolvimento de câncer bucal.

Prevenção

A vacina de prevenção do HPV é indicada para proteger contra os subtipos 6, 11, 16 e 18 do HPV em meninas e mulheres de 9 a 45 anos de idade:

• cânceres de colo do útero, da vulva, da vagina e de ânus causados pelos tipos de HPV 16 e 18;
• verrugas genitais (condiloma acuminado) causadas pelos tipos de HPV 6 e 11.
Além de infecções e as seguintes lesões pré-cancerosas ou displásicas causadas pelos tipos de HPV 6, 11, 16 e 18.

É também indicada para meninos e homens de 9 a 26 anos de idade para prevenção das seguintes doenças causadas pelos tipos de HPV
incluídos na vacina:

• câncer de ânus causado pelos tipos de HPV 16 e 18;
• verrugas genitais (condiloma acuminado) causadas pelos tipos de HPV 6 e 11.
Além das seguintes lesões pré-cancerosas ou displásicas causadas pelos tipos de HPV 6, 11, 16 e 18:
• neoplasia intraepitelial anal (NIA) de graus 1, 2 e 3.

 

O Cremasco Medicina Diagnóstica oferece tanto o serviço de vacinação contra o HPV quanto o diagnóstico por meio de teste molecular que faz a detecção e genotipagem dos subtipos de HPV. Para mais informações, entre em contato pelo 3336-1147 ou pelo WahtsApp 99655-1147.

 

Informações: Bula Gardasil http://www.anvisa.gov.br/datavisa/fila_bula/frmVisualizarBula.asp?pNuTransacao=4253782015&pIdAnexo=2623990

Quer saber mais sobre IST (Infecções Sexualmente Trasnmissíveis) acesse o link.