O exame de PSA tem como principais funções verificar a presença de um câncer de próstata e o andamento da doença, mas também é um marcador comum para outras doenças da próstata, como a prostatite e lesões no geral.

PSA, na sigla inglesa: Prostate Specific Antigen (Antígeno Prostático Específico), é uma substância produzida pela célula prostática, eliminado para a luz da glândula e que tem a função de liquefazer o sêmen após a ejaculação.

Em resumo, qualquer lesão da membrana da célula prostática pode causar escape do PSA de dentro da célula para o sangue, mesmo que transitoriamente.

Indicações do PSA
O PSA é solicitado para que seja avaliada as condições da glândula, já que doenças naturais como hiperplasia benigna da próstata ocorrem invariavelmente pelo envelhecimento do homem, assim como o câncer da próstata.

Há uma relação direta com a genética familiar, hábitos de vida, alimentos consumidos ao longo da vida etc e o PSA. Desta maneira, o PSA é útil para avaliação a saúde da próstata e é um dos marcadores de câncer de próstata, mas não é o câncer específico.

Em suma, o PSA é solicitado em:

– Homens com mais de 50 anos que estão em risco médio de câncer de próstata e com esperança de vida de pelo menos mais 10 anos.
– Homens com idade 45 nos com alto risco de desenvolver câncer de próstata: Afro-americanos e homens que têm um parente de 1º grau (pai, irmão ou filho) diagnosticados com a doença com menos de 65 anos de idade
– Homens com 40 anos em risco mais elevado, ou seja, aqueles com mais de um parente de 1º grau que tiveram câncer de próstata antes dos 65 anos.

Lembrando que o PSA é um marcador inespecífico para estudar as doenças comuns da próstata (prostatite, hiperplasia benigna da próstata e câncer de próstata) e portanto não serve exclusivamente para a detecção do câncer de próstata.

Pacientes que estejam urinando bem e sem queixas urinárias podem evidenciar doenças quando analisado o nível do PSA no sangue. Doenças crônicas podem causar alterações no PSA e quando diagnosticadas podem ser tratadas.

Contraindicações do exame PSA
Não existe contraindicação para realizar o exame do PSA, mas ele só deve ser solicitado quando o médico quer diagnosticar doenças da próstata. Não se deve pedir para pacientes jovens e sem risco familiar do câncer de próstata.

Paciente com casos familiares de câncer de próstata devem começar seu rastreamento após os 40 anos de idade, principalmente para aqueles cujos parentes foram diagnosticados com menos de 60 anos de idade.

Uma pessoa saudável, sem antecedentes familiares de câncer de próstata, deve fazer sua primeira dosagem aos 45 anos de idade e inclusive vai servir para projetar o seu risco futuro para desenvolver o câncer de próstata.

Como é realizado o exame de PSA
O PSA é medido por um exame de sangue, que deve ser realizado em jejum. Ele é mensurado por técnica laboratorial de alta sensibilidade para detectar uma pequena quantidade de molécula que estaria presente no sangue, técnica conhecida como radioimunoensaio.

Preparação para o exame
São recomendadas algumas considerações para coleta do sangue aos homens que estão sendo investigados quanto a saúde prostática como:

– Jejum de pelo menos quatro horas
– Não ejacular por 48 horas antes da coleta
– Não realizar exercícios que causem impacto no períneo, como andar de bicicleta (principalmente as de selim estreito), equitação
– Não fazer sexo anal antes do exame
– Pode impedir a realização do exame temporariamente
– Exame após toque retal
– Sondagem uretral
– Realização de ultrassonografia transretal
– Biopsia de próstata (como a agulha da biopsia causa um trauma intraprostático, deve-se aguardar pelo menos 30 dias para a coleta da amostra sanguínea)
– Transtornos miccionais agudos, que apareceram em menos de sete dias, podem refletir alteração clínica na glândula prostática, seja de ordem inflamatória como infecciosa

Diagnóstico do câncer de próstata
Em países desenvolvidos, mais de 80% dos casos diagnosticados de câncer de próstata confirmados pela biopsia da próstata são vistos pela alteração do nível do PSA, relacionados ao seu aumento em relação ao volume da próstata, a idade do paciente ou pelo seu aumento entre um PSA e outro em um ano.

O diagnóstico do câncer de próstata é baseado nos dias atuais na avaliação da consistência da próstata ao toque retal e do PSA. Até 20% dos pacientes com PSA considerados normal para a idade são diagnosticados por endurecimento da glândula (nódulo prostático).

Informações: Minha Vida  https://www.minhavida.com.br/saude/tudo-sobre/22633-exame-psa