Uma biópsia consiste em retirar um fragmento ou parte de tecido para poder fazer um exame microscópico. Esse exame médico tem várias indicações.

O que é uma biópsia?

Praticado por um cirurgião ou um médico especializado, esse exame médico visa observar e estudar a estrutura de uma amostra orgânica ou de um tecido, a fim de estabelecer um diagnóstico preciso. Nesse caso, a maioria dos órgãos são suscetíveis à biópsia. Os principais incluem útero, rim, medula óssea, pulmão, fígado ou estômago.

Como regra geral, a biópsia é indicada na presença de um tumor para determinar sua possível malignidade. Nesse caso, estamos falando de análise anatomopatológica. No contexto de uma patologia cancerígena, a amostra de tumor é geralmente feita durante uma avaliação de extensão que consiste em definir o estágio de evolução do câncer e sua extensão.

Como é feita uma biópsia?

A realização do exame dependerá principalmente do seu tipo:

– biópsia transcutânea: uma amostra é realizada usando um trocater feito pelo cirurgião, que executa uma perfuração no órgão alvo;

– biópsia por endoscopia: amostragem realizada por meios naturais usando uma pinça de biópsia ou outro instrumento previamente montado em um endoscópio;

– biópsia cirúrgica: uma amostra colhida em áreas profundas durante um procedimento cirúrgico;

– a biópsia-excisão: remoção total de um tumor antes do exame anatomopatológico.

A biópsia pode ser realizada sob anestesia geral ou local, em um consultório médico ou hospital. Dependendo da natureza da biópsia e da amostra colhida, os resultados das análises podem ser comunicados nos minutos seguintes ou até dias depois. Os resultados dos testes de biópsia extemporânea são discutidos quando o exame é realizado imediatamente após a amostragem e o profissional espera que os resultados continuem ou não com a intervenção.

Biópsia: quais são os riscos e contraindicações?

Os principais riscos da biópsia são aqueles inerentes ao próprio princípio da sedação, mas também aqueles que podem estar ligados ao procedimento cirúrgico:

– hemorragia;- necrose tecidular;

– edema;

– infecção.

Mas deve-se saber que o progresso técnico (ultrassonografia ou orientação endoscópica) contribui amplamente para reduzir a incidência desses riscos.

Além disso, esse exame médico também está sujeito a certas contraindicações, particularmente no caso de:

– risco significativo de hemorragia;

– risco de proliferação de células malignas para tecidos saudáveis circundantes;

– risco de desenvolvimento de volume do tumor;

– distúrbios hemorrágicos;

– presença de uma infecção;

– trombocitopenia (redução de plaquetas).

Informações: https://www.gentside.com.br/biopsia/biopsia-definicao-como-e-feita-e-ha-riscos_art11701.html